Imagine ser assombrado por figuras, vultos e monstros enquanto ainda está na cama, e não ter como fugir. Que sensação é essa que muitas pessoas relatam ter? A neurociência explica o que é a paralisia do sono, um distúrbio que pode afetar metade da população pelo menos uma vez na vida.

O sonho lúcido é uma viagem ao subconsciente que segue regras completamente diferentes do que as que o cérebro segue quando está em um estado consciente. Desta forma, o nosso subconsciente pode pregar várias peças na gente, especialmente enquanto dormimos e sonhamos. Uma dessas peças que ele pode pregar é a paralisia do sono – um estado de completa paralisia muscular.

Esta é uma condição onde as pessoas ficam paralisadas no início do sono ou quando acordam. Elas ficam mentalmente acordadas, mas fisicamente adormecidas e paralisadas. É uma condição que pode deixar você desorientado e também provocar alucinações vívidas e aterrorizantes.

O sentimento de paralisia durante a paralisia do sono está geralmente associado a outros sintomas, como a sensação de sufocamento, a diminuição da frequência cardíaca, a presença de uma pessoa ruim no local, a sensação de estar sendo arrastado, etc. Obviamente esta não é a mais agradável experiência de sonhos, mas a paralisia do sono é perigosa? Não. Por que? Porque é uma condição humana bem comum. É um mecanismo de defesa que nos previne de agir de acordo com nossos sonhos enquanto dormimos. Depois de dormir, o sinal do cérebro para os músculos é bloqueado e por isso não podemos mexer o nosso corpo físico enquanto sonhamos.

A explicação espírita tem uma vantagem: ela permite deduzir procedimentos que podem, em tese (e há relatos que o corroboram), reduzir o stress da paralisia. Uma vez considerado que se trate de um fenômeno de desdobramento parcial, consideramos que o controle mental e adoção de uma postura positiva com pedidos de proteção – o que envolve necessariamente  a realização de uma prece – pode reduzir drasticamente influências inferiores, ainda que a ocorrência da paralisia não seja eliminada. Como o indivíduo no estado paralisado encontra-se “desperto”, ele pode e dever pedir essa proteção.

A prece permite desvencilhar-se da influência opressora, reduzir ou mesmo eliminar a atuação de Espíritos mal intencionados, além de servir para fortalecer (predispor positivamente) o Espírito de quem passa pela situação. De um jeito ou de outro, somente teremos uma terapia efetiva de controle da paralisia do sono quando todas as causas (tanto físicas como espirituais) forem plenamente conhecidas. Claramente, a contribuição espírita não poderá ser desprezada.